quarta-feira, março 17, 2010

Soluções simples para a desintegração do conceito de educação.

Respostas a estas perguntas:

1. Não. Deve perder a oportunidade de estudar à conta dos contribuintes.

2. Continuar a estudar no ensino privado, onde não constitui um fardo parasítico na sociedade que paga impostos.

3. Claro que sim, desde que a reprovação signifique a perda do «direito» à educação paga pelos contribuintes.

***
É evidente que  a única verdadeira solução é acabar, de uma vez por todas, com a educação pública - que não passa de propaganda governamental com dinheiros públicos, que destrói a mente das criancinhas e lhes incute uma quantidade enorme de maus hábitos.

Adenda: quando escrevi que a solução é acabar com a «educação pública» tinha em mente a educação financiada pelos contribuintes. Ou seja: não proponho vouchers e parvoices do género, que presumivelmente trazem competição ao mercado da educação Proponho o fim do financiamento público da educação, de toda a educação; e por consequência a verdadeira competição entre escolas, com verdadeira procura e oferta.