domingo, outubro 30, 2011

Primeira Conferência Portuguesa do Liberalismo Clássico

Num país que não produziu qualquer partido liberal (no sentido clássico) durante a monarquia constitucional ou a primeira república, num país que sofreu uma ditadura clerical sem produzir qualquer oposição liberal, num país com dois partidos nominalmente comunistas com representação no parlamento, uma conferência destas é um marco histórico.

2011, de resto, foi um ano de ouro para o liberalismo clássico em Portugal: além desta prometedora conferência, a filial portuguesa do Mises Institute foi criada. Resta dizer que uma conferência deste género pode fazer mais pela realização de uma sociedade livre do que cem eleições de liberais para o parlamento ou para o governo.

Dia 26, se puderem, marquem presença, até porque é uma pechincha.

Que seja a primeira de muitas.

Sem comentários: