quinta-feira, dezembro 27, 2012

Tu ne cede malis sed contra audentior ito

Parece que agora também paro por aqui. Não obstante escrever para o Instituto Ludwig von Mises Portugal e para o Movimento Libertário — algo que não vai deixar de acontecer, note-se —, mas sinto igualmente necessidade de fazer outro tipo de participações, sobre outros assuntos. Nem só de liberalismo vivo eu.

Obviamente, quero agradecer o convite do Rui; escrever no Ordem Natural é de facto uma espécie de honra. Foi por aqui que fiquei a conhecer muitos e bons argumentos para a posição anarco-capitalista. Salvo erro, até foi aqui que tive o meu primeiro contacto com o Hoppe, veja-se lá.

Convém também explicar: não sou anarquista; mas também já não sou um minarquista. O Rothbard tentou o termo "nonarchist", antes de ter usado/cunhado o "anarco-capitalista"; curiosamente, deve ser  das poucas vezes que ele preferiu a posição "middle of the road", como ele próprio a caracteriza.

Por cá, hei de escrever sobre o que me vier à cabeça. Isso provavelmente significa que vão apanhar com as misturas das duas áreas que me andam a interessar: Economia e Epistemologia. Eventualmente, hão de apanhar com passagens de texto dos interessantíssimos livros que leio. Eventualmente, links de boas músicas — eu, melómano, me assumo. O que aparecer, portanto.

A gente vê-mo-nos.

1 comentário:

Anónimo disse...

fascinante, L.
Segui-lo-ei com toda a atenção.
cumprimentos cordiais,
Sérgio Lavos